TUBERCULOSE: Ações do Ministério da Saúde no combate à tuberculose são destaque na ONU
27/09/2018 14:49 em Saúde

Nesta quarta-feira (26), foi realizada a primeira reunião de alto nível sobre tuberculose. O evento da Organização das Nações Unidas (ONU) tem o objetivo de agilizar as ações de combate à infecção que mais mata pessoas no mundo. Dados da OMS revelam que em 2017, a tuberculose foi responsável por mais de um milhão e meio de mortes por todo o planeta. Além disso, um quarto da população mundial pode desenvolver a doença.  O ministro da Saúde do Brasil, Gilberto Occhi, participou da reunião e comentou que a cooperação internacional é um grande passo para eliminar situações que beneficiam a proliferação da tuberculose pelo mundo. 

 

“Estamos convencidos de que a resposta mais eficaz é o fortalecimento da cooperação internacional. Nossos países entendem que a tuberculose é um dos mais expressivos riscos transfronteiriços à saúde global, cujo enfrentamento exige um trabalho determinado e duradouro: erradicar a pobreza, viabilizar o acesso aos serviços de saúde pública e garantir o desenvolvimento econômico sustentável são elementos essenciais para eliminação da doença”.

  

Na ocasião, o ministro da Saúde do Brasil também ressaltou a importância dos investimentos em tecnologia para tornar mais efetivas as medidas de combate à tuberculose.  

 

“Não podemos deixar nenhuma pessoa ou família afetada pela tuberculose para trás. É preciso proteger os mais vulneráveis. É necessário prevenir, diagnosticar e tratar todas as pessoas afetadas pela doença de modo Universal. É essencial desenvolvermos tratamentos mais simples, eficazes a preços acessíveis e de qualidade. O desenvolvimento de uma vacina mais eficaz resultaria em forte diminuição dos casos de tuberculose no mundo, da mesma forma que diagnósticos rápidos e regime de tratamento encurtado”.

  

No ano passado, o Ministério da Saúde do Brasil lançou o Plano Nacional pelo Fim da Tuberculose. A proposta é diminuir o número de pessoas que são acometidas pela doença, chegando a menos de 10 casos por 100 mil habitantes até o ano de 2035, além de reduzir as mortes para menos de um óbito por 100 mil habitantes. Essas metas são um compromisso que o Brasil assumiu com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

Reportagem, Janary Damacena.

 

 

Por Agência do Rádio em 26/09/2018 às 18:58 por email

A imagem da capa do site Multisom foi retirada de arquivos da internet/Google 

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE