Sindicato convoca professores estaduais a entrarem em greve até receberem salário
10/07/2018 09:36 em Minas Gerais

 

"Não pagou, não haverá retorno dos profissionais da educação ao trabalho", afirma sindicato. Profissionais dizem que só retornarão às atividades após receber

 

 

 

Em resposta ao escalonamento salarial promovido pelo governo e constante atraso nos pagamentos, o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE) convocou, novamente, os servidores da educação estadual de Minas Gerais a iniciar uma paralisação nesta segunda-feira. 

 

Os profissionais dizem que só retornarão às atividades após receberem o pagamento da primeira parcela do salário, marcado para sexta-feira. "Não pagou, não haverá retorno dos profissionais da educação ao trabalho", ressaltou o sindicato. A Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais (SEF-MG) prevê que o prazo de depósito da primeira parcela seja cumprido.

 

Em junho, as atividades nas escolas estaduais ficaram paralisadas por 17 dias e os professores só retornaram após o governo depositar o salário, conforme noticiado pelo Estado de Minas. Segundo o sindicato, “o descumprimento contínuo do pagamento dos salários está ocasionando graves prejuízos aos servidores”. 

 

 

O objetivo da paralisação, segundo o Sind-UTE, também é pressionar o governo a mudar sua política de parcelamento dos salários e retomar o pagamento integral no quinto dia útil de cada mês. Desde fevereiro de 2016, o funcionalismo público de Minas Gerais recebe de forma escalonada. 

 

O Sind-UTE informou ainda que a Secretaria de Estado de Educação (SEE) foi notificada da decisão na última terça-feira. Procurada, a SEE ainda não se posicionou sobre o assunto.

 

As outras duas parcelas estão previstas para 25 e 31 de julho, segundo a escala de pagamentos divulgada na última sexta-feira pela Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais (SEF-MG).

 

 

 

Por Sílvia Pires*/Site Estado de Minas

Postado em 09/07/2018 16:55 / Atualizado em 09/07/2018 18:05

A imagem da capa do site Multisom foi retirada de arquivos da internet/Google

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE